O sucesso está no 1 a 1.

A internet e as redes sociais não atingem várias pessoas! 


Esse texto irá abordar que a comunicação continua a mesma que Lasswell escreveu há anos atrás, que digital e a tecnologia nada mais são que canais, que amplificaram e tornaram o mundo menor. 

O que você irá ler:
- Sucesso está em treinar sua habilidade de comunicação.- Todos nós somos um veículo de comunicação. - Comunicação se faz no um a um nas redes sociais e na internet. 

Se ao final, esse texto tiver feito algum sentido para você ou que seja importante para um amigo, envie para ele. 




Pare para pensar, quando não existia o digital, quando o telefone era um instrumento caro de adquirir, como as pessoas vendiam produtos? 

Não era porta-a-porta, por correio, através de caxeiros viajantes? Quem acima de 50 anos não comprou uma coleção da Enciclopédia Barsa na porta da sua casa, ou encomendou produtos da Readers Digest? Comunicação e venda à distancia vêm desde os primórdios, não é novidade. Apenas evoluímos as técnicas e os canais. 


A grande pergunta é: Se vender à distância não é novidade, porque algumas pessoas não obtém sucesso na venda e na comunicação on-line? Para obter sucesso no mercado digital, ou em qualquer plataforma de comunicação, precisa treinar e desenvolver a habilidade de comunicação. Para isso, precisa entender e saber como fazer comunicação. Você só vai ter sucesso no meio digital ou fora dele se souber alguns princípios e práticas da comunicação digital.

Se nos atermos ao significado da palavra comunicação, veremos que ela significa um ato de comunicar, uma transmissão de um código para a outra pessoa, entregue formatado para que seja compreendido pelo outro. E esse é um ponto importante, a compreensão pelo outro. Para comunicamo-nos com outras pessoas, com o mundo ao nosso redor, em um ambiente que é formado por diferentes culturas e formas de entendimento, é preciso ser claro e acertivo com a mensagem, ou dificilmente ela será compreendida da mesma forma por indivíduos diferentes. Embora as teorias da comunicação tenham evoluído, continuamos operando sob o modelo de Lasswell, onde há um emissor, uma mensagem e um receptor, ou seja: quem —> diz o quê  —> em que canal —> a quem —> com que efeito. 

Todos somos um veículo de mídia

As mídias sociais, o Facebook, por exemplo, retirou dos veículos de massas o monopólio da informação. Hoje, todo mundo é um mídia. Segundo Walter Longo, EC=MC: Every Company is a Media Company, ou seja, todos nós e todas as empresas são seus próprios veículos de comunicação. Isso tem uma força extraordinária, pois estamos conversando não mais com uma massa, mas conversando com indivíduos, um a um (emissor - mensagem - canal - receptor) de forma massificada. A sua página do Facebook, é só sua, as mensagens são direcionadas na sua tela, para a sua timeline. Quando nos comunicamos, não nos comunicamos em massa, mas nos comunicamos para uma massa de seguidores, porém, um a um. Cada mensagem é recebida individualmente. E esse ponto é muito importante. Assim como você recebe a mensagem na sua tela, pessoalmente, as outras pessoas recebem da mesma forma. As redes sociais possibilitam um comunicação próxima, pessoa a pessoa, onde aquela mensagem é entendida conforme a cultura e a realidade de vida daquele indivíduo.

Comunicação 1 a 1.

Esses indivíduos, podem ser tratados um a um ou em tribos, em grupos de interesse. Pessoas se relacionam com outras por seus interesses, por suas aspirações e predileções. Nosso mundo está dividido em pequenas aldeias, que não podem ser avaliadas por classe, critério social, escolar ou financeiro, mas sim, por interesses e afinidades. As redes sociais aproximaram o tornaram uma realidade o fenômeno da "aldeia global” de McLuhan, deram corpo às agregações transitórias de Maffesoli, quando afirmou que os indivíduos se agregam em torno de identificação, porém, essa identificação sendo transitória, pois se os interesses mudarem, muda-se o grupo, os gostos e o comportamento de consumo. E a comunicação, no um a um, de tribo em tribo, precisa se analisada dentro desse contexto. Os post’s de Facebook, as chamadas do Twitter, os anúncios de Google Ad’s não podem mais ser vazios, ou comunicando aquilo que é de interesse das empresas ou indivíduos, a comunicação precisa pensar nas pessoas, nos seus gostos, seus valores, costumes e predileções. Uma comunicações eficiente dá poder ao consumidor e é relevante para ele. 

O que você achou desse texto? Faz sentido para você? Comente comigo suas percepções, me diga se você se comunica para uma massa ou para um indivíduo. 

Comentários