1964 - VERDADES NÃO DITAS



Quais verdades nunca lhe disseram no colégio? As cores da bandeira do Brasil fazem alusão às Casas de Bragança e Habsburgo; Os índios não eram dóceis e pacíficos nativos que foram subjugados; Zumbi dos Palmares era escravocrata e traficante de negros; O Brasil não viveu uma Ditadura Militar. 

Parte I


A maior verdade de todas que ninguém lhe disse: celebrar o 31 de março não é uma ode à tortura e prisões arbitrárias, mas sim, celebrar a interrupção da instauração de uma ditadura do proletariado. O Brasil corria sérios e reais riscos de um golpe comunista em 64 e, em alguns pontos, irei esclarecer estas questões.  


Período compreendido entre os anos 30 e 60: 
  • O PCB, filiado à Internacional Comunista, tenta dar um golpe no Brasil em 35;
  • Grupos de treinamento em guerrilha nos países comunistas (Cuba, China e URSS); 
  • Prestes era agente da KGB, amigo pessoal de Krushev; 
  • STB, serviço secreto Theco, desde a década de 50 atuava no Brasil; 
  • Atuação de grupos internacionais, ligados ao Conselho Mundial da Paz.     

Nessas poucas evidências, já se percebe a forte ação Russa em solo brasileiro. Aliás, a União Soviética sempre viu o Brasil como um país essencial para a disseminação do comunismo, pois possuímos fronteiras com quase todos países da América do Sul. 


Período compreendido entre 61 e 64:
  • Jânio passa os 3 primeiros meses de governo viajando por países comunistas; 
  • Jânio concede uma medalha ao terrorista Ernesto Guevara; 
  • Surgimento das Ligas Camponeses;
  • Intensificação dos campos de treinamento de guerrilha, patrocinados por Cuba e China; 
  • Grupo dos 11, uma espécie de Vanguarda Vermelha, criado por Brizola; 
  • Congresso de Solidariedade a Cuba;
  • Jango apoia a sindicalização de sargentos, quebrando a hierarquia no exército; 
  • Passeata dos 100 mil;
  • Jango tenta impor a reeleição; 
  • Jango tenta fechar o Congresso e decretar estado de sítio

O período que sucedeu a marcha de Mourão Filho para derrubada de Jango foi um tempo marcado por amplas atividades comunistas e terroristas no Brasil. Os comunistas, inclusive, já tinham data para o golpe, que seria executado em 1º de maio de 1964. Ou seja, os militares anteciparam o golpe que instauraria a ditadura do proletariado no Brasil


Se os militares não tivessem agido o Brasil estaria transformado em uma nova Cuba, infinitamente mais potente, penetrando seu poder em todos os países fronteiriços e o destino da civilização ocidental seria outro.  

Parte II


Seu professor de história sempre lhe contou sobre o “triste período da ditadura”, sempre lhe falou das torturas, dos desaparecidos, dos mortos e de quão cruel foi o período militar no país. Acontece, que seu professor lhe contou meias verdades. O período democrático, pós Constituição de 1988, foi um período de desinformação e manipulação da história. 

O Regime Militar no Brasil torturou? Sim. Houveram mortos e desaparecidos? Sim. A história é para ser contada, datada e detalhada, para que certos eventos não se repitam, ela tem de ser fiel aos fatos, e não reescrita. 

Ocorre que a esquerda brasileira reescreveu a história, omitiu uma parte significativa e importante: a reação dos militares foi uma resposta ao crescimento do terrorismo no Brasil e o atendimento de um anseio popular por segurança. 

Assassinatos e barbárie (68 - 72): 

  • Mariguela inicia uma onda de terrorismo que matou 120 pessoas;
  • 4 autoridades internacionais foram sequestradas: Alemanha, Estados Unidos, Suíça e Japão; 
  • Aviões civis foram sequestrados e desviados para Cuba; 
  • Lamarca usou 60 quilos de explosivo em um atentado; 
  • Bombas: quartel, consulado, caminhão, centro de São Paulo e outros locais; 
  • Assaltos e mortes; 
  • Grupos terroristas em ação: MR8, VAR, COLINAS, Araguaia e células menores. 

A esquerda é pródiga em lembrar dos excessos cometidos pelo Regime Militar e inepta em lembrar do terrorismo impetrado por seus pares, com apoio e dinheiro comunista. 

O período governado pela Junta Militar e o General Médici foram mais autoritários, mais forte, com exceções e crimes indefensáveis, contudo, foi uma resposta ao recrudescimento e o aumento dos ataques terroristas e a influência cubana no país. 

Autoritarismo com ordem democrática: 

O Brasil, ao longo dos 21 anos de regime militar nunca viveu uma ditadura, viveu um período autoritário, por vezes mais pesado, contudo, nunca foi uma ditadura, e explico: 

  • Eleições para prefeitos, vereadores, deputados e senadores (governadores em parte do regime);
  • Oposição atuante e com representação no parlamento; 
  • Festivais de teatro e música (com temas de oposição);
  • Criação da Embrafilme para apoiar o cinema nacional; 
  • Criação do Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral, para permitir que a oposição tivesse condições de igualdade; 
  • Concessão de Anistia total e irrestrita; 
  • Concessão de imunidade parlamentar; 
  • Transição democrática para eleições diretas. 

Em qual regime ditatorial essas questões são permitidas? Estude os regimes ditatoriais Cubano, Chinês e Soviético para ver se essas questões eram possíveis. Todos estes são regimes de partido único, com oposição sufocada e exterminada, controle total sobre o capital privado e bens de produção; propaganda, música e teatro só através de órgãos oficiais do governo. O Brasil, diferentemente dos regimes comunistas, não viveram uma ditadura, mas sim, um regime autoritário com ordem democrática.    

A verdade dos fatos precisa ser reestabelecida, a esquerda brasileira necessita parar de tentar reescrever a história, como no caso de 64, ou em ações mais simples, como retirar o nome de Castelo Branco de uma avenida. Enquanto pessoas como Wagner Moura produzirem filmes sobre um assassino, que transforma Mariguela, um terrorista branco em um herói negro, o país nunca irá avançar, nunca irá crescer e desenvolver, estaremos presos pela eternidade à síndrome do carangueijo. 






José Henrique Westphalen

Cientista Político e 
Mestre em Comunicação.  

Comentários

Pois bem meia história e mentira entao a esquerda sempre mentiu para tomar poder e se manter nele seja qual for custo nem que seja vida de inocentes para estabelecer caus.
Paulo Cesar disse…
Quem der voltasse esse tempo.
Unknown disse…
É a esquerda omitiu a verdade! Na escola os professores ensinaram como foi dito aqui! Ditadura, torturações, impedicões e outras mazelas ditas por eles! Mais graças a Deus cresci e amadureci politicamente falando e hoje sei muito bem quem é essa esquerda maldita que arrebentou com o nosso Brasil!
Mark disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Mark disse…
Faltou mencionar que a criação do partido oposicionista, MDB, só ocorreu por pressão direta de Castelo Branco junto a líderes como Ulysses Guimarães, uma vez que a maciça maioria dos políticos à época optou por filiar-se ao partido da situação, a Arena.
E disse…
Eu aprendi da forma que foi dita. Meu professor ainda falou que o golpe foi aplaudido, pois o governo iria confiscar bens particulares, e tentar estabelecer um socialismo. Por isso até Roberto Marinho apoio o golpe, os ricos eram os mais interessados em não perderem seus bens.