Diário do Cárcere



Inspirado em um dos maiores responsáveis pela destruição cultural e familiar do ocidente, o comunista Antonio Gramsci, esse texto remete ao absolutismo e a escalada do totalitarismo que o Brasil está vendo nos últimos dias. O frenesi causado pela mídia, torcedores do Covid e políticos sem nenhuma moral, trouxeram à tona o que há de pior dentro de uma sociedade: o fim da liberdade.

Como se não bastasse o Estado escolher quem pode e quem não pode trabalhar, sob aplausos e reportagens da RBS TV, enaltecendo uns em detrimento de outros, agora, governadores e prefeitos vestiram as túnicas imperiais e sentem-se no direito de interferir nas liberdades individuais e promover uma verdadeira caçada aos trabalhadores.

Um vídeo que está circulando nas redes, mostra um funcionário de uma guarda municipal, fardado, com uma escopeta na mão, cumprindo uma missão nas trilhas de caminhadas, no meio da mata, à caça de pessoas que estão descumprindo o isolamento social. Algo surreal, parece uma caçada ao estilo do cinema americano.

Em outro vídeo, na cidade de Araraquara, um mulher é rendida, algemada e presa por estar sentada em uma praça da cidade. No Rio de Janeiro, uma mulher é perseguida e presa na Praia do Recreio por estar se exercitando. Em Niterói, outras duas mulheres foram arrastadas e presas por desrespeitar o decreto de isolamento. Os Ministros Sérgio Moro e Mandetta baixaram portarias que autorizam o uso de força policial para forçar indivíduos suspeitos a ficarem em quarentena. O governo de São Paulo utiliza dados dos celulares para rastrear as pessoas e medir os níveis de isolamento social nas cidades e regiões.

No Piauí uma lei sanitária de 1977 está sendo utilizada para multar pessoas. Igualmente ocorre em Santa Catarina, onde cidadãos estão sendo multados, empresas são multadas e fechadas (por não serem essenciais), com seus proprietários ameaçados de prisão, inclusive reuniões familiares, como um churrasco de domingo, é considerado crime passível de detenção. Em Marília - SP, 380 pessoas já foram autuadas por descumprir o decreto municipal.

Estes são apenas alguns exemplos da escalada totalitária em nosso país. Através de governantes democraticamente eleitos, estamos sendo feitos reféns e prisioneiros de regimes infinitamente mais repressores e autoritários que o famigerado Regime Militar. Nem o General Médici, considerado o mais linha dura dos militares, ousou multar e prender pessoas por se exercitarem ou sentarem em um parque ao ar livre.

Para piorar, com toda mídia e propaganda pró-vírus que o jornalismo brasileiro vem promovendo, deixando as pessoas histéricas e apavoradas, acreditando na narrativa única que devemos ficar em casa para achatar a tal curva, independente de quando tempo dure, criou-se um exército robótico, que condena a tudo e a todos que não estiverem em casa.

Vejo pessoas defenderem comportamentos antiliberais, despóticos e totalitários contra seus iguais, pelo simples fato de estarem se exercitando ou caminhando ao sol (ótimo para o aumento da imunidade), concordando com atos policiais de violência e prisão contra pessoas que estão quietas, sozinhas em um banco de praça. E assim a liberdade vai sendo destruída, consumida por narrativas e atos imperiais, tudo ao som de aplausos e um sonoro “fique em casa”.
  

Comentários